terça-feira, 23 de novembro de 2010

Poema sem nome nº2

Estranha Criatura por Solange Venturi
Papai tem cancro duro
Mamãe tem gonorréia
então, cresci
achando que
mudar o mundo
era trepar
com camisinha.










Ps: A foto foi garimpada no blogue da artista plástica Solange Venturi, uma das mentes mais criativas da atualidade. Sua obra causa uma estranheza, uma perturbação visual, passear por todas as fotos do blogue é um desafio e, no final, deixa dentro do peito uma ligeira angústia. A admiração pela brutalidade e a genialidade da artista se mistura a uma inquietação constante. Um passeio que aconselho. Um dos melhores trabalhos que eu vi nos últimos tempos, se não o melhor.

7 comentários:

Thaíla disse...

HAHAHAHAHAHA =D

Cara, sinto que teus gestos soam jeitos desregrados de ser. é bom ver isso quando se é leiga em displicências. =p

Beijos muitos, moço de versos raros. Rarííííííííssimos.

Nátalin Guvea disse...

Curtinho e talvez, um dos melhores.
A Solange é uma inspiração pra mim, daquelas de dentro do dentro, pra fora.

Eu te amo.pretinho.

Rodrigo... disse...

Fala Mano, é o seguinte vc continua doido rss... Foto chocante!

Eu to bem véio e vc?
Ou, te mandei um emaill ha muitooo tempo e nem sinal, achei que tava cabulado comigo por ainda não ter comparecido...
saudades de vc mao.

Manda seu email pra mim pra gente se comunica... rodrigopqn@yahoo.com.br esse é o meu.

to de fériasssss rss
abração

Marcos Satoru Kawanami disse...

o poema é muito bom, bom pra cacete. mas a ilustração causa um mal-estar terrível.


=D
Marcos

Vinícius Paes disse...

Caro, Marcos.
Então está tudo certo, porque acredito que essa era a intenção de Solange, quando fez a fotografia. E foi a minha intenção ao escolhe-la, para ilustrar o poema.

abraços.

Adriana Godoy disse...

Muito doida essa foto, Paes! Vou olhar de novo. bj

laerth motta disse...

tá muito bom essa coisa toda!meus parabas pra vc!!