terça-feira, 10 de março de 2009

SENTIMENTOS DA BAILARINA GORDA


v.m.paes


Doce demência moral
A bailarina gorda sempre chora no final
Por alguém que não se arrepende
Em ter ficado pra trás


Frascos pequenos cheios de fracasso
Sonhar não é para os fracos
Sobre alguém que você se arrepende
Ter deixado pra trás

Lesões por esforços repetitivos em tentar respirar
Sem abraços, sem braços pra mergulhar
O futuro sempre chega embrulhado no presente
Enquanto você se arrepende de esquecer o que ficou para trás.

2 comentários:

Adriana disse...

Pô, um poema de se pensar. Belo, triste e forte. Beijo. "Sonhar não é para os fracos" nem escrever.

Nátalin Guvea disse...
Este comentário foi removido pelo autor.