quinta-feira, 14 de maio de 2009

Fique em silêncio
Me deixe te sufocar até morrer
Até quando o ar não tocar mais os pulmões
E seus dois olhos sangrarem, sangue em forma de lágrimas
Me deixe cortar seus pulsos, dilacerar seu corpo
Morder seus lábios com força, muita força
Me deixe violar teu corpo morto, porém ainda quente
Enquanto seu sangue escorre, por todos os orifícios mutilados, por conta da minha violência...
Eu quero te ver morta, te currar morta, e depois atear fogo em nossos corpos juntos


v.m.paes

6 comentários:

Isabela Pizani disse...

Ô, os textos daqui são interessantes!

Adriana Godoy disse...

Pô, Paes, quanto sangue, quanto delírio poético!! Mas não deixa de ser belo. Fortes emoções. Beijo.

Nátalin Guvea disse...

demais!
achou é?

Rodrigo... disse...

Forte!
questionável!

abraço poeta.

Anita Mendes disse...

um texto forte e funesto ,lembra um pouco Augusto dos Anjos ... mas o que choca e sufoca mais que as palavras é o que não se pode controlar: o amor.
Beijos pra ti, Anita.

Lauren disse...

o fogo que queima os corpos.